Como revisar para o Enem: descubra o jeito certo

Se você quer aprender como revisar para o Enem de forma eficiente, e melhorar o rendimento dos seus estudos, precisa conferir este post que preparamos. Vamos lá?

Conhece alguém que pode achar esse conteúdo interessante? Compartilhe!

Saber como revisar para o Enem de forma que melhore o seu desempenho é uma das principais dificuldades dos estudantes, concorda? É muito simples voltar atrás e rever o conteúdo. Porém, difícil mesmo é fixá-los em sua memória até o dia da prova. Portanto, se você quer aprender como fazer revisões de forma eficiente e melhorar o rendimento dos seus estudos, precisa conferir este conteúdo que preparamos. Vamos lá?

Como revisar para o Enem
Saiba como revisar para o Enem e melhore os seus resultados

Primeiramente, por que saber como revisar para o Enem?

Antes de tudo, é preciso ter em mente que a aprendizagem ocorre de forma gradual, ou seja, trata-se de um processo construído ao longo do tempo. Assim, encare-a como uma escada, cujos degraus te levam ao conhecimento ou domínio sobre determinado assunto. Daí a importância de saber como revisar para o Enem.

Isso porque, a partir do momento em que coloca esse hábito na sua rotina, você avança os “degraus” aos poucos, memorizando as informações estudadas. E não, não estamos falando da ultrapassada decoreba, certo? Nada disso! O objetivo aqui é que você volte ao conteúdo periodicamente para que, assim, consiga retê-lo em sua memória. Desse modo, as chances de esquecer o que foi visto são menores.

E por falar em esquecimento…

E já que estamos falando em esquecimento, quem nunca sofreu com o temível “branco” na hora da prova? Isso acontece em razão de um processo natural pelo qual o nosso cérebro passa. Trata-se da chamada Curva do Esquecimento, teoria desenvolvida pelo psicólogo alemão Hermann Ebbinghaus, ainda no século XIX, e que explica que as informações absorvidas se perdem ao longo do tempo, desde que não haja tentativa de retê-las.

Para explicar melhor sua teoria, Ebbinghaus montou o seguinte gráfico, por meio do qual demonstra a relação retenção do conhecimento x tempo.

Desse modo, segundo a teoria, quando estudamos e compreendemos uma matéria, nosso conhecimento sobre aquele assunto chega ao nível de 100%. Porém, a tendência é que esse percentual decline ao longo do tempo (e essa queda é mais rápida do que imaginamos, acredite). Logo, após 20 minutos, a retenção decresce para aproximadamente 55%. Depois de 24 horas, cai para 30%. Passados sete dias o percentual de retenção decresce para 20% e, em 30 dias, para 5%. Dessa forma, dentro de um mês, você só lembrará de 5% do que estudou!

Mas calma, não precisamos nos preocupar – pelo menos não agora. Afinal, é possível superar a tendência ao esquecimento por meio da tentativa de retenção do conhecimento, isto é, revisão! Ou seja, o que Ebbinghaus explica é que devemos revisar periodicamente os conteúdos para, assim, retê-los na memória. Nesse sentido, saber como estudar para o Enem com revisão é a melhor forma de memorizar, de fato, o que estudou.

E para que não reste dúvidas sobre a relação da curva do esquecimento e a retenção do conhecimento, confira o que o Paulo Peixoto explica no vídeo a seguir:

A curva do esquecimento e as revisões – Paulo Peixoto

Quando começar a revisar para o Enem?

Mas, então, como revisar para o Enem e quando começar a fazer isso? Uma semana antes da prova? Um mês? A resposta certa é: Todos os dias! Ou melhor, de forma periódica e estratégica. Isso acontece porque quanto mais revisitamos um assunto, maiores são as chances do nosso cérebro fixá-lo. Lembra do que Ebbinghaus explicou?

Ah, e lembre-se que revisar não quer dizer que você precisa estudar tudo novamente, beleza? Trata-se de voltar ao assunto estudado, de forma ativa, com o objetivo de recapitular, recordar e absorver o que foi visto, corrigir eventuais erros e, dessa forma, ficar cada vez mais por dentro de um determinado assunto.

Como revisar para o Enem
A hora certa de revisar para o Enem é agora!

Como revisar para o Enem de forma eficiente?

Ok. Até agora falamos muito sobre como revisar é importante e o porquê disso tudo. Mas, afinal, qual a maneira mais eficiente de fazer isso? Bom, já que são muitos assuntos que você precisa dominar até o dia da prova, a melhor forma de fazer isso é por meio de Revisões Periódicas Ativas (RPA). Ou seja, suas revisões devem ser feitas em intervalos de tempo determinados e de forma ativa. Nesse sentido, funcionam da seguinte maneira:

Revise no dia seguinte

24 horas após estudar um assunto e antes de iniciar um novo, resolva questões, analise seus erros e atualize as suas notas com as informações novas trazidas pelas questões ou com o que você errou ou ficou em dúvida. Tudo isso deve se feito entre 15 e 20 minutos (no máximo, dependendo do seu nível de dificuldade na matéria). No entanto, não se preocupe com a quantidade de questões nesse tempo, você vai fazer mais questões dessa matéria em outro momento;

Volte ao assunto uma semana depois

Sete dias depois da primeira revisão, volte novamente às questões e se dedique por 15 minutos. Além do mais, lembre de corrigir seus erros e fazer suas anotações;

Revise 15 dias depois

Passados 15 dias, ou seja, metade de um mês, proceda da mesma forma, porém, reduza o tempo para 10 minutos;

Retorne ao tema um mês depois

30 dias após ter estudado o conteúdo pela primeira vez, refaça as questões que você errou nas revisões anteriores e analise o que ainda vem errando. Dedique-se a isso por 10 minutos;

Revise após 30 dias

Por fim, após a revisão de 30 dias, você só precisará fazer novas revisões a cada 60, 120 e 180 dias entre 5 a 10 minutos, no máximo. Você pode fazer isso resolvendo mais questões, explicando o assunto para você mesmo, resolvendo flashcards ou revendo suas anotações. Uma dica é deixe para reler suas anotações bem pertinho da prova para fazer bom uso da memória de curto prazo.

E então, deu para entender a lógica da RPA? Dessa forma, ao fazer revisões dos conteúdos para o Enem, as informações ficarão fixas na sua mente até o dia da prova (e até mesmo depois dela). No entanto, se você não tem muitas horas disponíveis de estudo, ficará sobrecarregado com tantas revisões, pois também precisa seguir com os assuntos novos. Assim, você pode eliminar as revisões de 15, 60, 120 e 180 dias, dependendo da sua dificuldade no assunto e desempenho nas questões.

5 dicas certeiras que vão transformar as suas revisões

Contudo, além de aplicar as RPA na sua rotina de estudos, o que você acha de aprender algumas super dicas que vão turbinar as suas revisões? Portanto, separamos 5 ótimas estratégias e métodos que vão potencializar o seu aprendizado na hora de estudar para o Enem com revisão. Dá uma olhadinha!

1. Faça resumos e anotações

Primeiramente, saber como revisar para o Enem envolve resumos e anotações enquanto estuda! Eles são fundamentais para assimilar o conteúdo visto e, claro, serão usados nas suas revisões. Desse modo, liste os principais temas, anote os tópicos-chave, desenhe se for preciso! Só não deixe de fazer as anotações com suas próprias palavras (nada de pegar anotações dos outros), que seja curto (com palavras-chave) e objetivo (nada de sair anotando tudo). Combinado?

2. Aposte no uso dos flashcards

Eles são ótimos para manter os conteúdos frescos na memória. Assim, use-os, por exemplo, na hora de revisar temas que considera mais difíceis de memorizar, como fórmulas, conceitos e com conteúdos das questões que você vem errando ou geram dúvidas;

3. Revise resolvendo questões

Essa aqui é uma prática obrigatória para todo estudante, viu? Afinal, só ler uma matéria ou conferir as suas fórmulas não significa que você aprendeu. Portanto, resolver questões com simulados e listas de exercícios é a melhor maneira de testar o que você estudou até aqui e saber onde ainda precisa melhorar;

4. Crie mapas mentais

Além de aprender como revisar para o Enem, aposte no uso de mapas mentais! Eles nada mais são do que diagramas com palavras-chave, desenhos, símbolos e outras informações importantes sobre o assunto que você estudou. Além disso, são perfeitos para sintetizar e fixar temas densos ou mais longos. Mas lembre-se que eles devem ser confeccionados por você, com base no que você aprendeu e de forma concisa;

5. Lance mão dos checklists

Não tem nada mais estimulante e prazeroso do que marcar como “concluído” uma demanda na nossa listinha de tarefas, não é mesmo? Porém, não é somente para isso que servem os checklists. Eles vão te ajudar, dentre outras coisas, a organizar os conteúdos que já foram estudados e quais revisões foram feitas ou estão pendentes!

O que revisar para o Enem?

Se você chegou até aqui, parabéns! Isso significa que já aprendeu tudo sobre como revisar para o Enem. Mesmo assim, para ficar craque e detonar no dia da prova, foque nos assuntos que mais serão cobrados. Afinal, ainda que não seja possível prever o que vai cair no exame, você pode (e deve) se preparar com base nos temas que são exigidos com mais frequência. Portanto, se você quer ser aprovado, não deixe de conferir a lista que montamos a seguir!

Ciências da Natureza (Biologia, Química e Física)

  • Ligações químicas, polaridade e forças;
  • Reações orgânicas;
  • Acústica;
  • Energia, trabalho e potência;
  • Sistema imunológico;
  • Ecossistemas.

Ciências Humanas (História, Geografia, Filosofia e Sociologia)

  • 2ª Guerra Mundial e suas consequências;
  • 2º Reinado;
  • Governos pós-regime militar;
  • Questões ambientais;
  • Climatologia;
  • Urbanização;
  • Aristóteles e escola helenística;
  • Sociologia contemporânea.

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (Português, Literatura, Língua Estrangeira, Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação)

  • Textualidade;
  • Tendências contemporâneas;
  • Estrutura e formação das palavras;
  • Arte Contemporânea;
  • Esporte e espetáculo.

Matemática e suas tecnologias

  • Razão e proporção;
  • Porcentagem;
  • Funções;
  • Geometria plana;
  • Geometria espacial;
  • Análise combinatória;
  • Probabilidade.

Já para a redação do Enem você precisa estar atualizado sobre os principais acontecimentos, notícias e fatos que podem ser cobrados na prova. Isso acontece porque o exame também busca avaliar a capacidade do candidato de analisar o que está acontecendo no mundo em que vivemos. Mas, quanto a isso, não se preocupe, pois separamos este compilado com temas sobre atualidades para que você fique por dentro de tudo que é importante e esteja 100% preparado para arrasar na redação.

Ahh, e para dar conta de tudo isso, é fundamental que você organize bem a sua rotina de estudos. Nesse caso, nada mais eficiente do que criar um cronograma personalizado. Então, cadastre-se gratuitamente aqui, no Planejativo, e deixe a gente fazer isso por você!

Mais conteúdo sobre o ENEM

Como calcular a nota do Enem e quais ferramentas usar

Como calcular a nota do Enem? Se você está na jornada de preparação para o Enem, com certeza já se perguntou, ou viu alguém próximo questionar, como se realiza o cálculo da nota que pode definir o futuro de muitos jovens. Por isso, preparamos um conteúdo que vai te explicar tudo sobre o cálculo e como fazê-lo. Além disso, trouxemos duas super dicas de ferramentas gratuitas que vão te ajudar com isso. Vamos lá?

Como revisar matemática para o Enem: 7 dicas infalíveis

Se você pretende tirar uma nota boa em matemática, é preciso se preparar e se esforçar para isso. Por isso, trouxemos 7 dicas infalíveis que, com certeza, melhorarão sua nota. Assim, confira aqui, com a gente, como revisar matemática para o Enem.